quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

O meu corpo jaz


Querido Irmão Jónatas,
Partiste demasiado cedo, mas com a certeza que a tua luz permanecerá para sempre em nós.

Não tendo forma justa de homenagear alguém que tanto nos deu, tomamos a liberdade de partilhar as tuas palavras, que por tantas vezes nos iluminaram: 

"Meu corpo jaz fechado em pedra cúbica,
Por momentos é Rosa,
É luz, na cruz aberta,
Cinco pétalas vermelhas ...
Pútrida a carne,
Em alma transmutada,
De onde renasce aprendiz,
Sempre aprendiz,
Muita pedra há que polir na caminhada,
Em que o Mestre é Outro
Que não eu."

Até um dia no Oriente Eterno.

Sem comentários: